pinguim

warning: Creating default object from empty value in /home/ademirguerreiro/ademirguerreiro.net/modules/taxonomy/taxonomy.pages.inc on line 34.

Aquecimento global ameaça pinguim-imperador de extinção

Devido ao aquecimento global o pinguim imperador está ameaçado de extinção, já que grande parte do seu habitat (geleiras antárticas) estão sendo derretidas, pode desaparecer dentro de alguns anos.

Os bancos de gelo desempenham um papel essencial no ecossistema antártico, já que é o lugar onde os pinguins-imperadores se reproduzem, alimentam-se e morrem. Também é o local onde se desenvolvem os krills, pequenos crustáceos que vivem nas algas e que alimentam peixes, focas, baleias e pinguins.

Projeto REAMAR

A rede está esticada, permanece por algum tempo e depois é puxada e retiramos os peixes.

O pescado foi utilizado na alimentação dos animais no centro de recuperação.

REAMAR: Etapa final da recuperação

  • Depois de todo o processo de reabilitação, podemos verificar a diferença do aspecto que chegou o animal com o que apresenta agora, sem óleo, desintoxicado, peso acima do normal (com acumulo de gordura para aguentar a volta) e com a plumagem de adulto.

REAMAR: Etapa de recuperação / Pinguim

  • Depois de estarem com o peso perto do normal, medicados e alimentando-se sozinhos vão em definitivo para o tanque até a fase de soltura.

  • Nessa fase os pinguins são exercítados e incentivados através da alimentação à nadarem para fortalecer a musculatura.

Reamar: Alimentação

  • Numa fase posterior, quando já estão mais reestabelecidos já passam a comer sozinhos e passam a frequentar o tanque para se exercitar.

  • Posteriormente, quando estiverem com o peso perto do normal, vão em definitivo para o tanque.

Cientistas acham ossos de pinguim extinto há 500 anos

Ao estudar uma espécie de pinguim ameaçada de extinção na Nova Zelândia, cientistas encontraram traços de uma outra espécie, que foi extinta há 500 anos.

Os primeiros humanos a chegarem à ilha caçaram os animais até sua extinção, ao redor de 1500. A perda da espécie, chamda de Waitaha, permitiu que um outro assumisse o espaço: o pinguim-de-olho-amarelo.

Divulgar conteúdo